Jornal Socialista, Democrático e Independente dirigido por Dieter Dellinger, Diogo Sotto Maior e outros colaboradores.
Terça-feira, 13 de Maio de 2008
Crise Económica na China

A China entrou em crise e não por causa do terramoto ou até pelo levantamento dos tibetanos contra a opressão e a sua redução a minoria étnica por via da emigração em massa de chineses para o Tibete.

A economia chinesa começa a vacilar. A inflação atingiu no passado mês de Março o valor mais elevado dos últimos 12 anos com 8,3%, o que é assinalável dado o baixo nível dos salários dos trabalhadores e das receitas dos seus agricultores. Os produtos alimentares aumentaram 22,1% em Abril, comparado com o mês análogo do ano anterior.

A China acumulou nas últimas duas décadas imensos saldos positivos na sua balança comercial, a qual atingiu os 16,7 mil milhões de dólares só no passado mês de Abril. A injecção de tanto dinheiro não dispendido com a população está a aquecer demasiado a economia, apesar das sumptuosas despesas com os jogos olímpicos e o luxo do centro das principais cidades a contrastar com a miséria das suas periferias e mesmo bairros fora do perímetro central.

O problema já vem de longe; em 2007 houve sete aumentos das taxas de juro, mas curiosamente em 2008 não houve nenhum, pelo que a economia está como uma chaleira com água a ferver, apesar dos bancos terem recebido ordens para aumentarem as suas reservas monetárias, colocando menos dinheiro em circulação.

Mas, o dinheiro proveniente das exportações está a fazer ferver a economia porque não é distribuído sob a forma de aumento de poder de compra dos trabalhadores e desvio de produções para o abastecimento interno. O governo chinês continua a apostar numa exportação agressiva com base na exploração da sua imensa força de trabalho paga a 20 a 35 cêntimos do euro à hora.

Quase mil milhões de rurais chineses vivem com cerca de um dólar diário e não têm electricidade, pelo que se estragam milhões de toneladas de alimentos por falta de uma vasta rede de armazéns frigoríficos, transportes também frigoríficos e, bem assim, arcas congeladoras e frigoríficos domésticos.

Para além disso, o desemprego crescente no Mundo Ocidental provocado pelos baixos salários chineses associado ao gigantesco custo do petróleo que aumentou 600% em seis anos ao mesmo tempo que o dólar desvalorizava apenas 60% relativamente ao euro, estão a provocar uma diminuição das exportações chinesas, já sentida por muitas empresas chinesas que começaram a despedir pessoal.

            Enfim, a China Comunista, ao optar pela via de desenvolvimento capitalista, adquiriu as taras do modo de produção capitalista e, provavelmente, não está apta a lidar com as mesmas. Claro, por enquanto, as obras públicas vão sendo uma válvula de escape até porque muito há a fazer no campo das comunicações e da produção energética. A dependência excessiva das centrais térmicas a carvão na produção de electricidade está a tornar o ar de muitas cidades chinesas irrespirável e igualmente a própria economia que não pode deixar de abandonar as elevadas taxas de crescimento dos últimos anos.

              Nota: A China Comunista ainda não possui um Serviço Nacional de Saúde. Os trabalhadores costumam descontar nas grandes empresas e ministérios algo para a saúde ou nas aldeias e os tratamentos são todos pagos nos hospitais, pelo que os pequenos camponeses e trabalhadores de pequenas empresas têm de juntar dinheiro para cuidar da saúde em caso de necessidade, o que também acontece com os outros trabalhadores, pois as contas empresariais da saúde são frequentemente utilizadas para outros fins ou desviadas pelos chefes.

              Os feridos dos recentes terramotos têm de pagar os seus tratamentos ou então tem a respectiva família se estiver viva. Com a destruição de aldeias, fábricas, etc., o velho sistema parcelar e  desigual deixou de funcionar, mas o governo ainda não se decidiu pelo tratamento gratuito de todos os acidentados.



publicado por DD às 22:00
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De Henrique a 10 de Junho de 2008 às 16:52
Sinceramente... Quem foi o indivíduo que escreveu esse texto? O que significa "terramoto"? "Cêntimos"? "Dispendido"?
Olhem:
"A injeção de tanto dinheiro não dispendido com a população(...)"
"A China entrou em crise e não por causa do terramoto(...)"
"(...)paga a 20 a 35 cêntimos do euro à hora."
?!!?!!?!

Nao tem célebro não?


De DD a 10 de Junho de 2008 às 17:40
Terramoto, sr. chinês, vem do latim terrae (terra) + motus (movimento) e significa abalo de terra.
Cêntimos é um centésimo de uma moeda, neste caso do Euro.

O ordenado mínimo na China é de 700 Yuans que ao câmbio actual corresponde a 70 Euros ao mês, que dá ca. de 2,70 Euros ao dia ou 27 cêntimos à hora. Na China trabalha-se 6 dias por semana e dez horas por dia. Muitas vezes até se trabalha bem mais que isso.

Os 200 milhões de trabalhadores migrantes que saíram das suas aldeias ganham isso como também ganha a grande maioria dos trabalhadores não especializados que trabalham nas imensas cadeias de produção chinesas.

Os lucros dos grandes capitalistas chineses são imensos e não conseguem gastar o dinheiro que ganharam.

As empresas são obrigadas a fazer seguros de doença e acidentes, mas muitas não fazem, pelo que o trabalhador doente ou acidentado tem de pagar a sua conta e a "justiça" chinesa não se preocupa com os trabalhadores. Frequentemente, os empresários ficam a dever os salários, deixando os trabalhadores na maior das misérias.

Os grupos de jovens advogados e estudantes de direito que organizaram as chamadas "clínicas de apoio jurídico" foram todos presos e levados para campos de trabalho forçado para morrerem a trabalhar.

A China é o meior país dito comunista, mas principalmente capitalista, e a maior ditadura do Mundo.

Até quando vai ser possível aguentar tanta contradição.


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
17
18
19
20

23
24
25
26
27
29

30


posts recentes

Dívida Pública: Acordo BE...

Suicídio da Europa segund...

Marcelo Condecora Soares ...

Comissária Desconhecida q...

Produção de Automóveis

Défice de 2%

IMPOSTOS

Cronologia da PT deturpad...

Schäuble quer Dominar a E...

Euro ou "Bitcoins" Portug...

arquivos

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Junho 2016

Maio 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2004

Maio 2004

tags

todas as tags

links
subscrever feeds