Jornal Socialista, Democrático e Independente dirigido por Dieter Dellinger, Diogo Sotto Maior e outros colaboradores.
Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2012
Qual o Maior Inimigo? O Dinheiro ou as Bactérias Resistentes?

 

 O inimigo azul (MRSA) ao ataque aos leucócitos

 

 

 

A esquizofrenia dos défices e das dívidas públicas sem emissão de moeda associada à fúria na redução das despesas médicas é suscetível de causar graves prejuízos à Humanidade num futuro não muito distante, principalmente porque os produtores de carnes avícolas, porcinas e outras utilizam na União Europeia quase cinco mil toneladas de antibióticos comuns por ano para evitar doenças nos animais produzidos em espaços muito limitados e fazê-los crescer mais rapidamente.

 

Esses antibióticos estão a dar origem a uma vasta flora bacteriana resistente aos antibióticos ao mesmo tempo que os genéricos reduziram quase a zero a pesquisa médico-farmacêutica que é caríssima e leva, por vezes, mais anos a realizar um novo antibiótico do que dura a sua patente. Os governos querem poupar em tudo, incluindo nas inspeções veterinárias feitas aos produtores. Atualmente, apenas quatro empresas multinacionais farmacêuticas dedicam-se à pesquisa de novos antibióticos, preferindo todas as outras os medicamente contra as doenças crónicas utilizados ao longo de anos como aqueles que combatem a tensão elevada, o colesterol, as restantes patologias cardíacas, o diabetes, o refluxo gastro-esofágico, etc. Alguns novos antibióticos são extremamente caros e apenas fornecidos a hospitais para evitar o uso indevido e o aparecimento de bactérias mutantes com resistência a esses seus novos inimigos. No entender do ministro Macedo do Tribunal de Contas devem fazer parte dos 800 milhões de euros de desperdício.

 

Assim, estão a espalhar-se pelo Mundo dois tipos de bactérias altamente resistentes a todos os antibióticos conhecidos que causaram já numerosas mortes, são as ca-MRSA “comunity acquired methicilin resistant staphylococus aureus”, e a ha-MRSA de “hospital acquired” . As primeiras começam a abundar em balneários que utilizam águas quentes, escolas, cabeleireiros, lares de idosos, cozinhas sociais e comunitárias, etc. e as segundas, mais perigosas, invadem já os hospitais. Contra essas bactérias, o mais poderoso antibiótico conhecido, a meticilina, não tem efeito, antes pelo contrário, ao liquidar as outras bactérias proporciona às MRSA um maior espaço de expansão na corrente sanguínea para onde podem passar por via de feridas, intervenções cirúrgicas simples e infetar os mais diversos órgãos humanos. Na pele podem provocar infeções enormes desde que entrem em contato com áreas desprotegidas pela flora bacteriana normal da epiderme. Segundo a revista médica “Lancet”, as muitas estirpes de bactérias resistentes a vários antibióticos representam já na Europa quase 28% das bactérias que os humanos e animais trazem em si. As MRSA não são perigosas no estômago ou intestino, a não ser que hajam úlceras ou aberturas anormais à corrente sanguínea. Na comida bem cozinhada, essas e outras bactérias morrem, mas podem ter infetado legumes que são ingeridos em cru.

As bactérias das estirpes MRSA produzem peptídeos que destroem com sucesso as membranas celulares dos leucócitos (neutrófilos) do sistema imunológico, causando a morte de pessoas de todas as idades porque, ao contrário do vírus da sida, o seu caráter invasivo no sangue é muito rápido.

 

Calcula-se que 1 a 2% dos habitantes do Planeta são já portadores dessas bactérias sem terem invadido a corrente sanguínea, estando mais concentradas nuns países do que outros, parecendo que mais de 200 milhões de indianos são portadores da bactéria devido à falta de higiene e à existência de uma vasta população rural que está em contato com animais e estrumes.

 

Enfim, a desgovernação da Europa pode produzir catástrofes imensas no futuro porque se entende cada vez que governar é empobrecer a sociedade e, como tal, reduzir todos meios médicos e científicos ao dispor dos seres humanos, evitando que estes evoluam para tratar situações novas. Quem tem saúde e é ainda jovem, mesmo que relativamente, julga-se eterno e vê num Serviço Nacional de Saúde um desperdício enorme e se o Estado fizesse investigação científica no campo das ciências médicas ainda seria considerado mais desperdício pelos contabilistas da morte como o Macedo, a Manuela F. Leite e o António Barreto para citar outros nomes. Claro, numa Europa dita unida com 501 milhões de habitantes há que deviam existir organismos comuns de investigação científica em todos os domínios e um esforço de desenvolvimento comum.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por DD às 21:57
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Faaleceru o HOMEM da Libe...

Paulo Silva – O Caçador d...

A Europa tem Medo dos Muç...

Dieter Dellinger: Estalin...

Dieter Dellinger: Portuga...

Dieter Dellinger: A Obesi...

Trump vai nomear um Gover...

Dieter Dellinger copiou: ...

Arnaldo Matos acerca de G...

Dieter Dellinger copiou d...

arquivos

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Junho 2016

Maio 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2004

Maio 2004

tags

todas as tags

links
subscrever feeds