Jornal Socialista, Democrático e Independente dirigido por Dieter Dellinger, Diogo Sotto Maior e outros colaboradores.
Domingo, 23 de Setembro de 2012
Como Resolver a Crise

 

 

 

 

Passos Coelho, Portas e Gaspar cometem um grave erro em limitarem os seus verdadeiros contactos com o exterior à troika na questão da crise. A reunião do Conselho de Estado não deveria ter tido lugar na passada sexta-feira, pois nesse dia os governantes portugueses deveriam estar a negociar em Roma com a Itália, Espanha, Irlanda e Grécia.

O governo português deveria conhecer a evolução do PIB alemão e reparar que a intolerância da Merkel vai variando com a evolução do PIB alemão.

Assim, desde o terceiro trimestre de 2011, o PIB alemão vem diminuindo de três em três meses, descendo de 663,12 mil milhões trimestrais para 648,50 mil milhões no fim do segundo trimestre deste ano. Foram três trimestres de queda que define recessão técnica com perda de quase 14 mil milhões trimestrais ou cerca 40 mil milhões no período de nove meses. Isto depois de ter tido um aumento notável entre o primeiro trimestre de 2011 e o terceiro do mesmo ano. Nesse período, Merkel caracterizou-se pela sua arrogância extrema e está a mudar porque o PIB alemão deverá passar dos 2.570 mil milhões para os 2.520 milhões, o que equivale a cerca de 15 vezes o Pib português. Mas, o futuro não é risonho, pois o índice alemão IFO de perspetiva de negócios desceu de 109,9 em Abril passado para 102,3 em Agosto, havendo indícios de que continua a descer. A Alemanha de Merkel começa a sentir como é estúpida a vontade de castigar os países do sul da Europa e agarrar-se à ideia de redução das despesas estatais como se fosse a salvação desses países e da própria Alemanha quando é o contrário que se verifica.

O excelente livro de Paul Krugman “End this Depression Now!” dá-nos uma visão muito correta do que se passa e do caráter artificial da crise europeia, comparando-a com os EUA, Canadá, Japão e faz mesmo uma curiosa comparação entre a Finlândia com o euro e a Suécia e a Dinamarca sem a moeda comum.

Krugman acusa o BCE de ser o verdadeiro autor da crise europeia que se está a espalhar como verdadeiras metástases pelos mais diversos países, incluindo pelo Reino Unido que não tendo o Euro, tem um governo que faz a mesma política da direita como fará o candidato republicano se chegar à Casa Branca.

Krugman defende a emissão de moeda como solução desde que os indicadores de inflação não atinjam valores acima de um limite máximo de 5% em vez de uma taxa de desemprego gigantesca no conjunto dos países do Euro.

Com a possível adesão da França e Luxemburgo às pretensões da Espanha, Itália, Grécia, Irlanda, Islândia e, eventualmente, Portugal, tem uma conjunto de países com um importante peso na Zona Euro com mais de 200 milhões de habitantes, ou seja, mais de metade da população que utiliza o Euro.

Um Banco Central Europeu com mais pretensões que a simples estabilidade da moeda e com alguma sensibilidade macroeconómica e social deveria realizar as seguintes tarefas:

1)      Emitir moeda para comprar ativos menos convencionais como dívida pública e privada a baixo juro e a longo prazo, mesmo de 30 ou mais anos.

2)      Utilizar moeda emitida para reduzir impostos que castiguem o trabalho e os bens transacionáveis.

3)      Comprar títulos de tesouro a 10 anos com um juro de 2,5% e a 3 ou 5 anos a 1,75 ou 2%.

4)      Comprar dólares e outras divisas para desvalorizar um pouco o Euro para tornar as exportações da Zona Euro mais competitivas.

5)      Estabelecer objetivos de inflação de valor mais elevado como 3 a 4% nos próximos 5 a 10 anos.

6)      Com estas políticas financeiras permitir renegociar os memorandos da troika e afastar o Fundo Monetário Internacional. A Europa é suficientemente poderosa e grande para prescindir do FMI que foi criado mais para ajudar os países mais pobres do Terceiro Mundo do que as birras da Merkel.



publicado por DD às 23:35
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
17
18
19
20

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

Suicídio da Europa segund...

Marcelo Condecora Soares ...

Comissária Desconhecida q...

Produção de Automóveis

Défice de 2%

IMPOSTOS

Cronologia da PT deturpad...

Schäuble quer Dominar a E...

Euro ou "Bitcoins" Portug...

Mário Centeno: O que caus...

arquivos

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Junho 2016

Maio 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2004

Maio 2004

tags

todas as tags

links
subscrever feeds