Jornal Socialista, Democrático e Independente dirigido por Dieter Dellinger, Diogo Sotto Maior e outros colaboradores.
Sábado, 9 de Março de 2013
O Muro de Berlim

 

 

A ideia de que o Muro de Berlim foi derrubado a 9 de Novembro de 1989 é um engano.

 

Nesse dia caiu um muro que separou durante 28 anos o Mundo Comunista do Capitalista Democrático, mas começou a ser erguida uma muralha bem mais larga, insidiosa e mais atentatória das liberdades democráticas. A nova muralha começa no Rio Oder que separa a Alemanha da Polónia e termina um pouco para lá do Reno. É a Alemanha no seu todo e separa os países ricos e egoístas da falsa União da Europa dos países mais pobres, tidos como preguiçosos e gastadores.

 

Para a Alemanha, a Europa só interessava como apoio para a sua reunificação e o euro serviu para pagar o elevado custo da troca de um marco do leste que nada valia por um do oeste, o que acarretou a falência das empresas da antiga RDA e permitiu à do Ocidente alemão comprarem barato muitas instalações e ao poder político instalar-se em Berlim sem custos exorbitantes, tanto mais que não ia governar a Alemanha em todos os aspetos políticos dado ser uma nação regionalizada.

 

Sem uma URSS “perigosa”, sem inimigos em qualquer quadrante, a Alemanha decidiu assenhorar-se do Euro e impô-lo como moeda atualmente mais forte em trinta e tal por cento relativamente ao dólar na data da sua introdução. A Alemanha impede a emissão de moeda e não quer que o BCE, pertencente aos cidadãos, sirva-os de outra maneira que não seja através dos banqueiros.

 

Como aconteceu duas vezes no Século XX, os países europeus começaram por se submeter aos imperativos germânicos até dizerem basta e em duas guerras sangraram profundamente para deixarem a Alemanha de rastos. A Alemanha deveria ter aprendido com a história que saiu sempre a perder, mesmo quando teve momentos em que o seu poder parecia ser inabalável.

 

Portugal é hoje um joguete para os alemães, uma espécie de Roménia ou Bulgária ou Repúblicas Bálticas na II. Guerra Mundial. País olhado com desprezo que deverá obedecer a uma poderosa SS financeira com sede em Frankfurt. A Alemanha sádica do holocausto e das “Waffen SS” renasceu com o euro e ninguém nos outros 16 países do euro se atreve a dizer que aquilo é também a sua moeda e que é indispensável para fazer crescer as suas economias e que nenhum país da União deveria ser condenado à miséria por causa de erros praticados pela União que só financiava estradas e pontes e falsas formações profissionais desde que o dinheiro entrasse nos cofres das principais empresas dos grandes da Europa. A quota de mais de 4 mil milhões de euros que Portugal está a pagar este ano a Bruxelas deverá servir para amortizar a dívida contraída em parte com as estradas impostas pelos comissários da EU ou pagar juros e nunca para destruir as classes médias assalariadas, a pequena burguesia proprietária e aumentar a fome dos mais pobres.

 

Sem dinheiro, morrem as liberdades democráticas dos portugueses e dos gregos, espanhóis, irlandeses e italianos. Temos de dizer que, além de portugueses, somos gregos, espanhóis, etc. porque somos europeus.

 

 



publicado por DD às 23:10
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Dieter Dellinger: Origem ...

Aneuploidia Mutante

Macron quer uma Nova Euro...

O AfD é um partido da con...

Dieter Dellinger: O jorna...

Dieter Dellinger copiou: ...

Dieter Dellinger Copia Ar...

Cavaco Pio, Pio

Salários dos Trabalhadore...

Dieter Dellinger: O T-ROC...

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Junho 2016

Maio 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2004

Maio 2004

tags

todas as tags

links
subscrever feeds