Jornal Socialista, Democrático e Independente dirigido por Dieter Dellinger, Diogo Sotto Maior e outros colaboradores.
Terça-feira, 6 de Maio de 2014
Dieter Dellinger: Não há saída sem o BCE.

 

A saída limpa ou suja deixou tudo na mesma, já que nada é possível no contexto atual porque não compete aos mercados financeiros resolverem os problemas económicos dos países em crise nem aos outros Estados. Só a intervenção do banco emissor BCE pode resolver algo, já que é para emitir moeda é que ele existe.

Recordemos que até 2007 inclusive, a situação das contas públicas portuguesas estava correta. O défice foi inferior a 3% e a dívida andava nos 62 a 63% com juros a 10 anos entre 3,2 e 3,6% numa situação inflacionária de 1,5 a 1,9%. Portanto o juro real era de 1,7 a 2,0%, nada que afligisse alguém.

 Nunca ninguém soube elogiar o bom trabalho de Sousa Franco antes e depois da entrada no Euro.

Foi a ganância capitalista da banca americana acompanhada pela europeia que provocou a crise ao inventarem fundos hipotecários com hipotecas feitas a pessoas que as não podiam pagar e compraram casas que não necessitavam. A crise propagou-se aos bancos europeus que detinham esses fundos estruturados, mas pouco aos portugueses.

A Merkel reuniu em 2008 o Conselho Europeu e incentivou todos os países a fazerem uma política de investimentos keynesianos, injetando fundos nos mercados por via de obras. Toda a gente esperava que BCE fosse o sustentáculo dessa política e fizesse o mesmo que a Reserva Federal Americana, emitindo moeda. Só estúpidos como a Merkel, o Medina e outros é que podiam imaginar uma política keynesiana sem moeda. Foi isso que a Merkel, burra que nem uma porta, quis que acontecesse, ou seja, crescimento à custa dos velhotes que, no entender da direita europeia, podem receber menos porque já pagaram as suas casas, carros, etc. e até estão com os pés para a cova.

Em Portugal só 150.000 reformados recebem mais de 1.250 euros mensais. Por isso, os roubos aos velhotes e aos funcionários não deram para nada e a dívida aumentou em 31%, ou seja cerca de 50 mil milhões euros. Como os velhotes, os funcionários, os desempregados e 95% dos trabalhadores têm cada vez menos dinheiro, não é por essa via que Portugal sai do logro em que a Merkel nos meteu. Também não foi pela venda de monopólios estratégicos que se resolveu algo nem por qualquer outra via porque não há dinheiro para investir; só para pequenas despesas. Nenhuma saída da dívida é possível sem a intervenção direta do BCE no serviço da dívida com emissões de moeda, agora muito facilitada pela deflação eminente na zona euro. Se isso não for feito a crise eternizar-se-á e chegará o momento em que alguém dará um murro na mesa e fará uma revolta com o não pagamento da dívida.

Esta crise é uma guerra que, tal como a das colónias, pode durar muitos anos, 10, 13 ou 15 até se chegar a um fim doloroso porque é impossível viver permanentemente em guerra que, neste caso, é viver sem emissão de moeda ou numa indigência total.

Portugal acabará então por sair de toda a porcaria em que está metido como EURO, FMI, EU, NATO, etc., libertando-se disso tudo como se libertou das colónias.

 

 


tags:

publicado por DD às 23:32
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

Os Fogos em Portugal

Portugal em Forma e Antón...

O "Crime" da EDP

Dieter Dellinger: BOAS NO...

Dívida Pública: Acordo BE...

Suicídio da Europa segund...

Marcelo Condecora Soares ...

Comissária Desconhecida q...

Produção de Automóveis

Défice de 2%

arquivos

Junho 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Junho 2016

Maio 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2004

Maio 2004

tags

todas as tags

links
subscrever feeds