Jornal Socialista, Democrático e Independente dirigido por Dieter Dellinger, Diogo Sotto Maior e outros colaboradores.
Domingo, 28 de Dezembro de 2014
O Grande Inquisidor

images[10].jpg

 

O Senhor Inquisidor
O Expresso ao fazer a descrição do “inquisidor” Carlos Alexandre traduziu lapidarmente a personalidade do homem nas palavras do advogado Nuno Godinho de Matos quando este afirma: “Mas procura suportar as teses e as posições do Ministério Público. Seria um grande diretor da Polícia Judiciária. Acho que essa é a sua vocação.”


Carlos Alexandre é um católico ferrenho, mariânico que gosta de ir a Fátima. Tem nele aquilo que fez os grandes inquisidores do Tribunal do Santo Ofício, digo eu. Desconfia do poder e não acredita no que dizem as pessoas que se sentam à sua frente.

Tal como os inquisidores do “Santo Ofício” só enfrenta culpados e o trabalho e esforço de Carlos Alexandre é confirmar a culpa que deu forma a uma acusação da PJ e Ministério Público. Iguala o licenciado e sacerdotes António del Corro que morreu em Sevilha em 1556 aos 85 anos de idade depois de mandar para as fogueiras e masmorras milhares de pessoas, Carlos Alexandre deve lamentar não haver fogueiras, mas, felizmente para ele, há masmorras Carlos é trabalhador e um homem inteligente, mas uma coisa ele não é, um juiz de instrução e nunca será capaz de ser juiz de qualquer tribunal. O espírito dele é o de acusador, inquisidor à moda antiga; a verdade está na cabeça dele antes do próprio processo e se há umas folhas processuais tem de haver um culpado e se não foste tu com o teu nome, foi o teu amigo em teu nome, ou foi um familiar, um motorista e, porque não, um porteiro, sempre em teu nome. 

O verdadeiro juiz de instrução avalia as provas que lhe são postas em cima da mesa sem se preocupar com o que dizem os jornais ou o que pode a sua vítima dizer para o exterior. Em princípio, só após uma investigação é que alguém se deve sentar à sua frente ou em casos de franco delito. Nenhum juiz imparcial manda prender para investigar, nomeadamente para saber se os amigos e conhecidos são testas de ferro de crimes que não tem em cima da mesa. O juiz de instrução não vê a cara das pessoas e não quer saber quem elas são; apenas quer saber se os papéis que o procurador lhe trouxe têm algo de verdadeiro e não são ficção. Além disso, não autoriza fugas ao segredo de justiça nem a queima dos não condenados na fogueira da opinião pública. O verdadeiro juiz não admite que as eventuais testemunhas sejam influenciadas por uma das partes sem o serem pelo contraditório da outra parte. Enfim, o licenciado Carlos Alexandre é um homem capaz, mas não é um juiz.

 



publicado por DD às 23:36
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De anonimo a 25 de Fevereiro de 2015 às 10:29
sempre a defender os vossos criminosos: que LUTA...


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

Os Fogos em Portugal

Portugal em Forma e Antón...

O "Crime" da EDP

Dieter Dellinger: BOAS NO...

Dívida Pública: Acordo BE...

Suicídio da Europa segund...

Marcelo Condecora Soares ...

Comissária Desconhecida q...

Produção de Automóveis

Défice de 2%

arquivos

Junho 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Junho 2016

Maio 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2004

Maio 2004

tags

todas as tags

links
subscrever feeds