Jornal Socialista, Democrático e Independente dirigido por Dieter Dellinger, Diogo Sotto Maior e outros colaboradores.

Sábado, 3 de Novembro de 2012
Merkel quer Cinco Anos de Austeridade

 

 

 

 

A bruxa Merkel, também conhecida na Alemanha por Merkiavel, disse que a austeridade deve manter-se por mais cinco anos para que o Mundo possa investir na Europa. Além de ter dito a asneira maliciosa que muitos países estão a aldrabar as estatísticas, a bruxa não percebe que a União Europeia com mais de 500 milhões de habitantes e um PIB muto superior ao Chinês e até ao dos EUA não necessita do Mundo como investidor.


A bruxa também não percebe o seguinte por falta de experiência: em épocas de crise os bons ativos europeus estão muito baratos e a Europa possui notáveis empresas e uma grande tecnologia; nos ciclos ascensionais, os preços dos ativos explodem para cima até à próxima crise. Tudo é relativo na sociologia do passado que é a história e na sociologia atual que no futuro será a história.


Na qualidade de física ela é capaz de saber algo da Teoria da Relatividade, mas não muito, pois estudou na Alemanha Comunista que considerava a teoria da relatividade e até a mecânica quântica como ramos científicos da burguesia capitalista, apesar de não haver qualquer ligação entre a física das partículas elementares e o capital, excepto no bom aproveitamento do eletrão para tudo o que é elétrico.


Mesmo a zona euro com 330 milhões de habitantes não necessita de investidores chineses ou zulus e possui empresas fantásticas como a Airbus, Daimler, VW, Peugeot-Citroen, Fiat que adquiriu a Chrysler americana (apesar da crise), etc. A crise de austeridade se durar cinco anos pode destruir todas essas empresas ou reduzi-las a uma insignificância que então ninguém as vai querer.


A bruxa vem visitar Portugal acompanhada pela ministra da Educação alemã, uma senhora de nome Schwan, mas não Schwein, que foi apanhada com o seu doutoramento plagiado. Será que ela vem ensinar os portugueses a fazerem doutoramentos copiados da Wikipedia? Depois da licenciatura tipo Relvas, só falta o doutoramento à moda alemã. A dita Schwan não foi a primeira a plagiar; o ex-ministro da Defesa fê-lo e demitiu-se e vários deputados da democracia dita cristã da Merkel estão também envolvidos nessa atividade doutoral.

 

 



publicado por DD às 20:06
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 19 de Setembro de 2012
Merkel não consegue na Alemanha o que exige dos outros

 

            A Merkel exige dos outros aquilo que não consegue na Alemanha.

Vinte e dois anos após a reunificação alemã, os territórios da antiga RDA ou Alemanha de Leste continuam pobres com uma elevada taxa de desemprego, apesar das auto-estradas construídas e da reconstrução das cidades antigas e de muitos monumentos como a célebre Igreja das Senhoras e do Museu Zwinger em Dresden, etc.

            Os governos alemães acreditaram que a transferência da capital para Berlim iria proporcionar o desenvolvimento do Estado Federal de Brandenburg e servir de pólo global de desenvolvimento como acontece com Munique na Baviera. Mas nada disso aconteceu, antes pelo contrário. Quando da divisão, Berlim Oriental tinha muitas indústrias que foram rapidamente à falência com a troca de um marco oriental por um marco ocidental, o que significou uma valorização da moeda em 400% e, como tal, dos preços das produções industriais. No lado Ocidental, havia muitas indústrias, principalmente ligeiras como farmacêutica e outras que eram altamente subvencionadas para mostrar aos comunistas a superioridade do capitalismo. Sucede que com a reunificação das duas Alemanhas, as subvenções deixaram de ser dadas e essas fábricas fecharam quase todas, indo para a Polónia, República Checa, etc. onde se pagam salários extremamente baixos por via do câmbio com o Euro demasiado forte.

            Mesmo assim, acreditava-se que os serviços proporcionados por um parlamento e governo e muitas sedes de grandes empresas iriam proporcionar a criação de muitos postos de trabalho. Criaram-se alguns, mas não o suficiente, apesar de lentamente muitas editoras e organizações diversas se terem transferido para a capital federal e esta atrai muitos turistas devido aos seus museus e ser uma cidade de livre acesso como as outras capitais europeias, o que não acontecia antes. Hoje, graças à informática, os serviços já não fomentam muito o emprego e, mesmo, o comércio como os supermercados, grandes armazéns, restaurantes self-service, etc. criam poucos postos de trabalho.

            Na antiga Alemanha do Leste, apenas 14% do PIB tem origem no setor privado, o resto resulta das despesas estatais e as indústrias que funcionam são subvencionadas, mesmo em zonas com uma particular tradição como Jena célebre pela sua óptica, Leipzig com uma longa tradição industrial e onde foi construída a primeira a primeira locomotiva alemã.

            Quando visitei Berlim, vi umas antigas e gigantescas metalúrgicas que tiveram um grande papel no fabrico de viaturas e depois de material de guerra. Hoje, são apenas um grande centro comercial.

            A razão do falhanço relativo da política alemão nos seus territórios do Leste deve-se a uma moeda muito forte num ciclo longo de pouco investimento industrial novo. Uma parte importante dos fabricos foram para a China ou para países europeus sem o Euro e enquanto o Euro continua a subir como tem estado nos últimos dias não há possibilidades de os próprios alemães virem a ter uma produtividade tal que permita competir com as indústrias dos países emergentes.



publicado por DD às 22:55
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


posts recentes

Merkel quer Cinco Anos de...

Merkel não consegue na Al...

arquivos

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Junho 2016

Maio 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2004

Maio 2004

tags

todas as tags

links
subscrever feeds