Jornal Socialista, Democrático e Independente dirigido por Dieter Dellinger, Diogo Sotto Maior e outros colaboradores.
Terça-feira, 13 de Fevereiro de 2007
A Derrota da Igreja

Em Portugal, os prosélitos das diferentes confissões religiosas abrangem uma pequena parte da população, não sendo mais que uns 18 a 20%. Os restantes não têm pensamento religioso, acreditam à sua maneira sem se preocupar muito com mandamentos ou são ateus. Foi essa a percentagem dos votantes que colocou a cruz  no não, tanto no último referendo como no anterior.

As religiões, e em particular a católica, têm quase sempre uma estrutura muito hierárquica e movimentam-se num mundo de pensamento totalitário; é aquilo que está escrito na bíblia ou no alcorão e mais nada; quem não acredita é pecador.

Contudo, os ensinamentos religiosos estão eivados de profundos absurdos como revelou recentemente o grande filósofo americano do pensamento cognitivo, Daniel C. Dennet, em "Breaking the Spell: Religion as Natural Phenomenon".

Aí Dennet exemplifica com o absurdo totalitário que é a ideia do pecado original e do facto de o filho do demiurgo morrer para nos salvar de um pecado cometido por um avoengo ao comer um fruto tão saboroso como inocente, a maçã.

Muitos clérigos mais evoluídos referem que a história contada no Livro tem um carácter simbólico; não será bem para levar à letra. Mas, então o filho do demiurgo  morreu torturado na cruz por causa de um símbolo?  Absurdo!

Outro dos absurdos católicos é, sem dúvida, o milagre.

O Dr. Navarro, radiologista da Opus Dei, terá sido curado de além tumba pelo Monsenhor Marquês Escrivã de Balaguer, fundador da dita Opus Dei. O cardeal português que se ocupa dos milagres pretende ter provado que a cura foi milagrosa, pois não haveria outro método.

Sucede que eu mesmo padecia de uma doença nas mãos, a chamada doença de Depuytrans, semelhante à descrita pelo Dr. Navarro que me afectou as mãos desde há mais de vinte anos atrás e que foi desaparecendo lentamente quase por completo, sem tratamento nem preocupação com a mesma. Na altura, os médicos diziam que podia ser operado, mas que na maior parte dos casos a intervenção redundava em incremento dos sintomas e da própria enfermidade.

Não rezei a ninguém e a natureza encarregou-se do tratamento. Também sofri de uma cegueira numa vista que se curou por si própria. O oftalmologista dizia que era impossível tratar o problema que estava muito em cima da fóvea, o centro vital da visão na mácula, a zona central da retina,  mas o coágulo desapareceu sem qualquer encomenda a santo ou ao próprio demiurgo e voltei a ver com pequenas distorções.

A lógica filosófica é um todo. Se há premissas erradas, logo o silogismo não pode estar certo e este é o conceito de demiurgo, criador pensante que terá dado origem a um ser humano à sua imagem e semelhança. Não me tenho em tão alta estima para ser imagem do ser fundador do imenso Universo ou dos Universos, cuja natureza desconheço em absoluta como desconhece a ciência e a teologia. E se não sei como apareceu a matéria, também não sei que fenómeno poderia ter feito aparecer o demiurgo e como poderia ele ter existido desde sempre; antes mesmo do tempo.

Dizem os eclesiologistas ferrenhos da doutrina que os caminhos da fé não são os da ciência. Errado, erradíssimo. A mente funciona apenas pelo que sente e adquire como conhecimento. A fé é uma forma de conhecimento como qualquer outro baseado na aceitação de uma construção mental em que algo para existir tem de ter uma origem e esta só pode ter funcionado como uma mente humana, planeando e construindo ou criando. Aceitar isso como conhecimento é vulgar, mas tem o mesmo valor cognitivo que as histórias da pantera cor de rosa. Não há fé separada do conhecimento, a própria fé carece de um objecto, reforçado por rituais complexos para dar uma aparência de realidade.

O problema do ateísmo e das religiões não preocupou muito os seres pensantes europeus nas muitas décadas anteriores, em que os estados laicos não impunham a religião e os ateus coibiam-se de ferir os sentimentos religiosos dos devotos de qualquer confissão religiosa.

Mas eis que subitamente, o Mundo é abalado com o 11 de Setembro por um ataque perpetrado por fundamentalistas religiosos e a seguir sucedem-se matanças sem fim por escatimosos prosélitos de particularismos da fé. Refiro-me aos massacres perpetrados entre os xiitas e sunitas. E nos EUA, o país da ciência, fundamentalistas cristãos em torno de Bush e do Partido Republicano pretendem impor o criacionismo como verdade científica a ser ensinada nas escolas, por vezes, apenas acompanhada pelas teses anacrónicas do desígnio inteligente.

O próprio Ratzinger, Papa Bento, defende a tese da razão como base da fé, como se fosse razoável acreditar em milagres ou aceitar o pecado original, além dos crimes perpetrados pelo demiurgo descritos no livro sagrado como os que castigaram Job.

Bento combate o relativismo, como se não fosse tudo relativo. Toda a verdade é relativa porque só é verdade enquanto não aparecer outra tese mais elucidativa, a qual também não deixará de ser relativa. É evidente que para os totalitários, o relativismo nunca pode existir. Não podem aceitar uma verdade a prazo nem a relativa insignificância do saber de cada e de todos.

Por todas estas razões, no Mundo eclodiu o ateísmo militante no aspecto filosófico e intelectual em si mesmo. No combate aos totalitários e anti-relativistas ressurge o fenómeno da intelectualidade que parecia morto; ultrapassado pela máquina, ou seja, pelo computador. As ideias pareciam ter deixado de existir para renascerem subitamente concepções arcaicas e, no mínimo, medievais que levam diariamente pessoas a imolarem-se em actos de gigantesca criminalidade para irem para um paraíso com 300 virgens à sua disposição.

Os pensante põem as mãos na cabeça e perguntam aterrorizados, porque deixámos de pensar? Porque tivemos durante tanto tempo medo de pensar? E medo de escrever?

 



publicado por DD às 23:32
link do post | favorito

De Anónimo a 19 de Novembro de 2007 às 15:12
para ajudar o meu amigo anterior na luta contra a apostasia

retirado do relatorio da Junta medica reponsavel pela autenticação do milagre da cura do Dr.Navarro:
" No dia 10 de Julho de 1997, a Junta Médica da Congregação para as Causas dos Santos estabelece por unanimidade o seguinte diagnóstico: “radiodermite crónica grave no seu 3º estádio, em fase de irreversibilidade”; e, obviamente, com um prognóstico infausto. A cura total das lesões, confirmada pelos exames objectivos efectuados no doente em 1992, 1994 e 1997, foi declarada pela Junta Médica “muito rápida, completa e duradoura, cientificamente inexplicável”.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

...

Indústria Portuguesa de A...

...

Olival Ordenado e Árvores...

Pobreza e exclusão

Um SUSTO para a PÁTRIA

Estatísticas do 1º Semest...

Nogueira não Percebeu.

Os Pequenos Partidos "dão...

O Pardal do Maserati

arquivos

Setembro 2020

Fevereiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Junho 2018

Maio 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Junho 2016

Maio 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2004

Maio 2004

tags

todas as tags

links
subscrever feeds